sábado, 25 de julho de 2009

Discurso de Paraninfo aos formandos de Direito 2008 da Universidade São Francisco















Ilustríssimo Senhor Diretor Acadêmico e de Campus da Universidade São Francisco Professor Mestre Carlos Ferrara Junior; Ilustríssima Senhora Coordenadora Geral do Curso de Direito do Campus de São Paulo da Universidade São Francisco Professora Doutora Eunice Aparecida de Jesus Prudente; Ilustríssimo Senhor Doutor Coordenador do Curso de Direito do Campus de São Paulo da Universidade São Francisco Professor Mestre Cícero Germano da Costa; Ilustríssimos Mestres Rony Aliberti Hergert, Diógenes Nunes de Mello e Edílson Freire; Ilustríssima Colaboradora da Universidade São FrancisCo Sra. Valéria Regina. Ilustríssimos Senhores bacharéis da turma de Direito 2008 do Campus de São Paulo da Universidade São Francisco;

Vocês que me concederam a grandiosa emoção e alegria de tê-los como afilhados, numa relação em um lugar pra mim sagrado, pois lugar de minha formação acadêmica, agora, digo tranquilamente, de nossa formação acadêmica. De todo o coração, nesse momento nada mais me presentearia de forma tão legitima e honrada. Senhores pais, filhos, avós, maridos e esposas, familiares, namorados e namoradas, amigos, todos aqueles que participaram da formação educacional destas divinas almas e brilhantes mentes. Digo-vos, tal convite corrobora que nessa relação sempre teve vigência os sentimentos de carinho, respeito e amor, principalmente, amor... Sentimentos sempre correspondidos.

Meus afilhados, no ano de 2004, nossas vidas se encontraram. Adentraram a Universidade São Francisco sob a minha recepção e lembro bem, procurei que tal recepção fosse calorosa, mas que ao mesmo tempo percebessem que tal caminho tinha de ser pensado como a construção de um projeto de vida que exigia foco e disciplina, e, para isso, não era possível ser agradável o tempo todo. Naquele momento fiz compartilhar algumas experiências, e sabia, não bastaria. Era preciso que aprendessem com os próprios erros e acertos durante todos esses anos nos bancos da Universidade. Enfim, passaram por bons momentos, outros mais difíceis. Em meio às necessidades do dia-a-dia com a família, o trabalho, estudo, realização de provas, expectativas, tensão e euforia, notas, audiências, insegurança com a profissão e o Trabalho de Conclusão de Curso... Ao mesmo tempo, compartilharam amigos, fizeram de seus professores e colegas de turma também uma espécie de família, aglutinaram forças e enfim, atingiram ao final do ano do ano de 2008 aquilo que desejaram em seu coração no passado, e para o coração, não tem passado e nem futuro.

Em 2009 firmamos uma nova relação, da mesma forma que tranquilamente vos digo, essa relação não terminará, pois ainda que venhamos a nos distanciar um pouco, para o coração também não há ausência. Enfim, o PARANINFO é o padrinho, o responsável pela proteção dos afilhados e o que leciona a última aula. Vocês marcaram fortemente a minha vida, legitimaram minhas palavras no início desse projeto. Num ato de extrema fé, direi palavras para um novo começo e não se trata de conselhos de pai, isso coube ao Diógenes.

O zelo dos amigos é importante, mas não deixem de agradecer a malevolência dos opositores, eles engrandecem a nossa capacidade de reação. Não desanimem se o berço não lhe foi generoso, pois tudo isso se trata de desvarios da inveja, orgulho e da loucura. Acadêmicos são aqueles que escolhem se afastar da ignorância e agora como homens do intelecto, tem o dever de diminuir os espasmos de sofrimento em suas vidas, para a busca da felicidade. Intenso exemplo de felicidade está aqui, me refiro à platéia, essas pessoas que estão assistindo este momento de glória de vocês e que esboçam sentimento de incomparável felicidade, facilmente percebido em seus olhos. Aqueles que em todos os momentos estavam aos vossos lados, principalmente, os pais. Aqueles que acompanharam os seus primeiros passos. Primeira palavra, primeiro rabisco, primeira vez esperando que voltassem da balada, enfim, matrícula na Universidade. Estão agora realizados por esta conquista. São também responsáveis até por minhas palavras, pois quando alguém me pergunta de meus alunos na Universidade São Francisco, digo com orgulho, a maior qualidade que neles percebo é o elemento HUMANO, e quem consegue ser HUMANO, na acepção filosófica da palavra consegue tudo na vida, inclusive a FELICIDADE e ser FELIZ não significa momentos de títulação e desejos, mas sim, momentos de integridade, lealdade e amor e isso tudo se mede pelo valor que dão a vida dos outros. Os seus pais sabem bem o que é felicidade.

Vocês são seres humanos maravilhosos, para isso fecho com uma surpresa coincidente e uma reafirmação. Toda coincidência é inteligente e tal coincidência até aqui guardada debaixo de sete chaves é que ainda antes de saber que seria o paraninfo, mandei para editoração minha primeira obra literária e na dedicatória consta a TURMA DEZ/2008 e essa conquista também é de vocês, pois fruto de nossas aulas, e por isso os agradeço. Finalmente a reafirmação finalizadora de tais palavras, nas palavras do maior de todos os paraninfos, RUI BARBOSA, e se próximo a alguém grande como ele, nos anulamos, grandes somos aos experimentados da fraqueza: "Na missão do advogado se desenvolve uma espécie de magistratura. Diversas nas funções, mas idênticas no objeto e na resultante: A Justiça. Justiça Imperante no Magistrado, no Advogado, Justiça Militante."

4 comentários:

Macaco de Três Cabeças disse...

Ora veja só ! O blog do mestre !!!

devanir disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
devanir disse...

Muito bem Doutor, parabéns. Agora temos mais um meio para trocar idéias e, espero tirar duvidas com Vossa Excelência. Escreva bastante estamos sedentos por Sabedoria.
Mais uma vez Parabéns, Sucesso e Felicidades.

Hans Kelsen disse...

Parabens caro Mestre pelo lançamento de vosso livro.


Eng João Francisco Longhi
8 sem Direito USF